55 (47) 3241-0800

NOSSO BLOG

Todas as novidades em um só lugar

O PAPEL E SUAS VANTAGENS PARA O PLANETA

14 de fevereiro de 2020

Vivemos na era em que a responsabilidade ambiental virou pauta recorrente das companhias. De fato, o assunto é crucial para as empresas e deve ser levado em consideração na hora de pensar em boas práticas.

E quando falamos sobre o uso de embalagens de papel, muito se julga que esse tipo de produto é nocivo ao meio ambiente, devendo ser excluído da cadeia de consumo. A verdade é que a eliminação do papel nas embalagens implica no uso de outros tipos de materiais que, em sua maioria, representam danos reais à natureza e que não supririam, sozinhos, a demanda mundial.

Superando mitos, neste post desvendamos as verdades sobre a matéria-prima e mostramos como a sua produção impacta positivamente o planeta.

Papel desmata?

Sabemos que papel demanda celulose que, por sua vez, é extraída das árvores. No Brasil, o eucalipto e o pinus são os tipos mais comuns para produção da substância. O que muitos não sabem é que, quanto mais se produz papel, mais se produzem árvores. Isso porque elas devem ser provenientes de árvores plantadas para essa finalidade.

Então, ao invés de desmatar, a produção de papel aumenta a quantidade de árvores no planeta. A partir disso, tem-se maior retirada de carbono da atmosfera, o que ajuda a combater o efeito estufa. Estima-se que hoje hajam quase 3 milhões de hectares destinados à plantação destinada ao papel, equivalentes a três bilhões de árvores. As árvores para fins industriais são constantemente cultivadas. Quando uma é colhida, logo outra é plantada em seu lugar. Assim, o ciclo de absorção de CO2 se perpetua.

Na Printbag, a procedência dos papéis é garantida pelo Selo FSC, o qual certifica que as madeiras que dão origem ao papel das nossas embalagens são de reflorestamento.

Papel gera muito desperdício?

O papel tem alto potencial de reciclagem. O Brasil atua na recuperação de papéis de forma bastante expressiva, coletando-o após o uso e transformando-o em novos produtos. Assim, eles retornam com facilidade à cadeia de consumo.

Ainda quando não pode ser reaproveitado, o fato de se decompor rapidamente na natureza o coloca em vantagem em relação a outros tipos de materiais. Enquanto a decomposição do papel leva cerca de três meses, o plástico, por sua vez, demora 400 anos para se deteriorar.

A produção de papel gera muitos resíduos?

Como é uma matéria-prima de origem renovável, a indústria de papel acaba não gerando grande quantidade de resíduos perigosos. Só no Brasil, cerca de 85% da matriz energética do setor têm origem em fontes renováveis.

A produção de papel interfere na biodiversidade?

É importante lembrar que o manejo florestal obedece à legislação e ao Código Florestal. Logo, plantas que fazem parte da biodiversidade local e das áreas de reserva são protegidas nesse processo. Além disso, o desmatamento de árvores ocorre em áreas selecionadas, previamente degradadas pela agricultura. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *